T

teresinhasantos

Teresinha Santos

Foi Presidente da Assembleia Geral da AFERAM e Presidente da Casa do Povo da Ponta do Sol. Durante anos trabalhou em prol do folclore madeirense através dos Serviços de Extensão Rural / Serviços de Desenvolvimento Rural.
Apoiou a criação de vários grupos, e coordenou o Festival de Folclore regional “48 horas a bailar” e a revista “Folclore”. 
Escreveu artigos e participou em conferências sobre o Folclore madeirense. Publicou o Livro de Culinária “Sabores da Ponta do Sol” em 2007.

tomaz-ribas

Tomaz Ribas (1918-1999)

Tomaz Emídio Leopoldo de Carvalho Cavalcanti de Albuquerque Schiappa Pectra Sousa Ribas nasceu em Alcáçovas, Viana do Alentejo em 20 de Junho de 1918, e faleceu em Lisboa, em 21 de Março de 1999. 
Estudou no Conservatório Nacional, concluído o Curso Especial de Dança e Coreografia. Diplomou-se em Estudos Hispânicos em Espanha e foi bolseiro do Instituto de Alta Cultura (em Paris), da Fundação Calouste Gulbenkian, e do Ministério da Educação e Cultura de Espanha. 
Ilustre escritor, etnólogo e crítico de teatro, foi também produtor e autor de séries de programas sobre dança e folclore na Televisão Portuguesa e na Rádio. Publicou Também vários livros sobre Etnografia e Folclore, Danças tradicionais, Teatro e trajos.
Pelo seu saber, profissionalismo e competência tornou-se uma figura prestigiada a nível nacional e internacional e granjeou a admiração, o reconhecimento e a simpatia de todos os que tiveram o privilégio de com ele conviver. 
É inquestionável o seu precioso contributo no estudo, defesa, preservação e divulgação da nossa cultura tradicional, não só como investigador, mas também pelo estímulo e incentivo que prestou a inúmeros grupos e ranchos folclóricos de Norte a Sul do país, incluindo Açores e Madeira. 
Foi distinguido com a Comenda da Ordem de Mérito, Doutor Honoris Causa pela Université de la Danse (Paris), Medalha de Cultura e Arte do Conselho Brasileiro da Dança, e foi nomeado Observador Técnico nas Reuniões Internacionais do C.I.O.F.F. – Unesco, e do Instituto de Cultura Popular da Hungria e membro do júri de vários festivais e concursos internacionais de dança popular.

Como Chefe da Divisão de Etnografia e Folclore do INATEL, visitou alguns grupos e organismos regionais. Em Setembro de 1990 coordenou o VII Estágio de Formação e Reciclagem de Directores e Ensaiadores de Grupos de Folclore, momento importante de sensibilização e charneira para o Folclore madeirense, principalmente para alguns dos actuais responsáveis dos grupos de folclore da região. 

* Fonte: O trajo Regional em Portugal – Tomaz Ribas

Anúncios